AO VIVO
Menu
Busca quarta, 22 de setembro de 2021
Busca
Cuiabá
41ºmax
25ºmin
Correios Celular - Mobile
Cidade

Câmara Municipal de Cuiabá aprova LDO 2022 que prevê orçamento de R$ 4,5 bilhões

23 julho 2021 - 20h00Por Fernanda de Souza Pires
Câmara Municipal de Cuiabá aprova LDO 2022 que prevê orçamento de R$ 4,5 bilhões

A Câmara Municipal dos Vereadores de Cuiabá aprovou em sessão extraordinária na quinta-feira (22), por 19 votos favoráveis, a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) do Executivo municipal. 

Somente dois vereadores emitiram voto contrário a proposta apresentada pelo prefeito Emanuel Pinheiro (MDB), sendo eles: os vereadores Diego Guimarães (Cidadania) e tenente Coronel Paccola, da mesma sigla. Três ausências também foram registradas na votação.

O documento enviado ao legislativo reserva R$ 4 bilhões e 50 milhões para investimentos gerais.

O orçamento prevê obras como a construção do Contorno Leste; implantação da trincheira do Círculo Militar; construção do elevado do Centro de Eventos Pantanal e do elevado no Santa Rosa estão contidas no documento previsto para 2022. Bem como, a construção de seis parques na cidade.

A primeira obra a ser iniciada pelo registro seria a Trincheira do Círculo Militar, ainda este ano. O custo final é de R$ 62 milhões e a licitação já foi lançada.

Para Diego Guimarães, houve pressa dos colegas em aprovar a LDO sem uma importante discussão.

“Demonstra mais uma vez a inexistência de uma democracia propriamente dita, sem a necessidade de um debate de pautas orçamentárias”, finalizou.

 

Leia Também

Professor desaparecido é encontrado morto em São Luís  do Maranhão
Geral
Professor desaparecido é encontrado morto em São Luís do Maranhão
Covid-19: SP começa a aplicar dose de reforço em imunossuprimidos
Saúde
Covid-19: SP começa a aplicar dose de reforço em imunossuprimidos
Começam a valer hoje novas alíquotas do IOF
Economia
Começam a valer hoje novas alíquotas do IOF
Liberdade
Alexandre de Moraes revogou de ofício prisão de jornalista Oswaldo Eustáquio
O ministro determinou a revogação do mandado no dia 9 de setembro sem consultar a PGR por não existirem mais requisitos fáticos necessário à manutenção da prisão. A defesa de Zé Trovão aguarda pela mesma medida para os próximos dias